28.11.12

Importância

A escolha de Thiago Portella (PSD) para dar início ao processo de transição entre os governos é fundamental. Thiago exercerá o seu mandato até o dia 31 de dezembro e poderá, de certa forma, mostrar aos atuais vereadores o verdadeiro quadro que se encontra a administração iguaçuana. É justamente aí que entra a questão da verba para remanejamento necessária para os ajustes em determinados setores da administração municipal, que também podem ser obtidas de outras fontes. Outro fato é Thiago poder pedir da tribuna, aos atuais vereadores, uma espécie de "esforço concentrado" nas iniciativas que podem ser propostas para o saneamento das contas de Nova Iguaçu até dezembro. Como membro da transição, Thiago tem função fundamental. Poderá, inclusive, sugerir que o recesso parlamentar não seja feito em 15 de dezembro, mas sim no dia 20, além de sugerir que os trabalhos da próxima legislatura funcionem a partir de janeiro, em data a ser combinada com os futuros detentores de mandatos.  Ele pode pedir que esse recesso seja menor em função das medidas urgentes que necessitam a administração. Aliás, se eu fosse o Thiago, protocolaria este pedido na Câmara. Já em janeiro, como se sabe, o novo presidente da Câmara deverá ser aquele que mais se afina com o futuro governo e poderá reforçar esse pedido ao ocupar o cargo convocando sessões extraordinárias. Para isso as mensagens do governo que está para chegar  já devem ser preparadas.

Um comentário:

André Gonçalves disse...

Seu blog é excelente, parabéns pelo jornalismo sério e verdadeiro que desenvolve já a tanto tempo.

Quanto a esta postagem aqui sobre a transição é fundamental e importantíssima, fique de olho que a ética e transparência é fundamental existir, ou começar a existir nas transições municipais das cidades da baixada.

Forte abraço e obrigado,

André L. Gonçalves