23.10.13

Nova Iguaçu será a segunda cidade a implantar o Riocard na rede municipal de ensino

Nova Iguaçu será a segunda cidade da Baixada Fluminense a implantar o Riocard para alunos da rede municipal de Ensino. Negociações neste sentido estão sendo realizadas desde maio pelo prefeito Nelson Bornier e pela secretária municipal de Educação, Aparecida Rosestolato, junto a Transônibus Nova Iguaçu. Ontem, em uma reunião com os diretores das unidades escolares, tratque a partir do dia 4 de novembro receberão equipe para cadastro dos estudantes no novo sistema, marcou mais um capítulo desta negociação.
A meta da Prefeitura é que os estudantes passem a utilizar o Riocard a partir do próximo ano letivo. “O jurídico da prefeitura está elaborando a lei de bilhetagem e de gratuidade para se adequar ao Riocard”, disse Aparecida, ressaltando que o Riocard faz parte da promessa de campanha do prefeito.     
Atualmente, os alunos são servidos por 26 ônibus, seis Vans e três Kombis, que fazem o transporte da área rural. A orientação para os diretores é que terão direito ao benefício os alunos que residam a mais de um quilômetro da escola. Segundo o superintendente da Transônibus, Jorge Murilo dos Santos Correa, mesmo que sejam feitas inscrições de estudantes que morem fora deste perímetro, o sistema bloqueará o mau uso do cartão. 
Ainda segundo o superintendente, durante 15 dias equipes da Transônibus estarão nas unidades escolares efetuando o cadastro com fotos dos estudantes, incluindo Educação de Jovens e Adultos e Projovem. Todo o trabalho terá o acompanhamento de supervisores escolares da Secretaria Municipal de Educação. “A manutenção do registro dos beneficiários será feita pelas escolas, que receberão o programa de cadastro, com login e senha a serem utilizados pelos diretores”, explicou Jorge Murilo.
A validação do cartão, segundo gerente de TI da Transônibus, Milton Ferreira, se dá a partir da primeira utilização.  “O cartão dispõe de um chip que contém todas as informações do estudante”, disse ele, acrescentando que se um aluno muda de bairro e escola, automaticamente o sistema rejeita por estar fora do trajeto. Disse também que ao ser alterado o cadastro, o aluno volta a usufruir do benefício.

Nenhum comentário: